Quando encontro Deus – Por Diácono Carlinhos

Quando encontro Deus

Uma das afirmações que mais me deixa triste é a de alguém que diz que não consegue acreditar em Deus. Não sei se é uma rejeição a Ele, as vezes acho que é porque não conhecem um caminho para encontrar-se com Ele.

Há se todos soubessem que Deus não está longe. No seu silêncio permanece sempre oculto mas, nem por isso deixa de seguir os nossos passos. Passos esses muitas vezes não tão corretos e as vezes até desesperados, porém, mesmo assim nos segue sempre com aquele amor respeitoso e discreto.

É preciso sentir sua presença ou melhor, abrir caminhos em nossa vida para que isso aconteça. Mas como fazer isso? De que forma? O primeiro passo seria o de não ficar a esperar um Deus espetacular, como quem vem dar um show.

Não! Por respeitar nossa liberdade Deus se aproxima de nós quando deixamos algumas frestas. Podemos dizer que quando o homem ainda se mantém aberto ao verdadeiro, ao bem, ao que é belo, ao humano. É justamente quando se deixa essas aberturas que damos a oportunidade para que Deus possa abrir seus caminhos para chegar até nós.

Claro que para alguns irmãos a vida acabou se tornando um labirinto. É tanta coisa pra fazer, uma correria diária, tanto lugar pra ir, viajar mas, muitas vezes parece que estão indo sem na verdade saber para onde vão. Como Deus vai se aproximar? Quando pararem um pouco para se encontrarem consigo mesmos.

Esse é o momento da abertura, da possibilidade do encontro entre Deus e o humano. Quanta gente com uma vida sem sabor, sem sentido, porque acham que o sentido da vida é estar o tempo todo fora de si. Não sabem que só vão encontrar Deus quando se encontrarem com sua própria vida. É aí que Ele se revela e revela todo o seu mistério.

Quantos irmãos estão vivendo só de aparências, o tempo todo preocupados com sua própria imagem, ou com a imagem que querem que os outros tenham a seu respeito, só o externo. Esquecem que o encontro com Deus se dá a partir da verdade e da simplicidade de ser. Pessoas divididas entre o querer, o ser, o fazer, o discurso, os desejos, a correria, nunca estarão inteiras porque estarão sempre em pedaços.

Só haverá um encontro com Deus quando se permitirem humanizar, se esforçando por serem melhores, por se conhecerem e deixar que Deus as conheça verdadeiramente e não através de máscaras. Para encontrar a Deus é preciso mudar de atitude e sair da reclamação, do desejo de só pedir e ter uma postura de acolhimento.

É preciso deixar de ser reclamão e arrogante para ser agradecido, humilde. Deixar de ter medo de Deus e passar a ter amor por Deus. Passar do degrau da autocondenação e deixar-se tocar pelo Seu perdão. Quando conseguirmos fazer isso, estaremos dando um grande passo em direção a Deus, ou melhor, estaremos dando as aberturas necessárias para que Deus ocupe os espaços em nossa vida. Resumindo, encontramos a Deus quando temos um coração simples, fácil de ser decifrado e encontrado.

Diácono Carlinhos

.::LINKS ÚTEIS::.

Menu